Os prefeitos dos 100 maiores municípios do Brasil estão reunidos em Salvador, nos dias 8 e 9, para debater temas relevantes para a gestão pública e trocar experiências, durante Reunião Geral da Frente Nacional de Prefeitos. Na pauta, os impactos nas cidades das reformas da previdência e tributária e implantação de políticas públicas e programas oficiais, como as propostas de consórcios públicos de saneamento.

Quem está presente é o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), que destacou a necessidade de manter sob o controle dos municípios os mecanismos de estímulo às atividades econômicas. “Os municípios brasileiros não poderão aceitar uma reforma que impacte na perda de receita, incorporando o ISS (Imposto Sobre Serviço) a um novo tributo, por exemplo, que não vai ficar sob o comando da gestão municipal”.

O prefeito de Fortaleza recebeu na ocasião um elogio sobre a desburocratização de processos na capital cearense. De acordo com o secretário Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, Fortaleza é referência nacional. “Precisamos destacar o que a Prefeitura de Fortaleza vem fazendo porque ao desburocratizar a concessão de licenças e alvarás ela estimula a atividade econômica. Ali, nós vemos o poder público fazendo girar a roda da economia, gerando emprego, gerando negócios, o que é bom para toda a cidade e para a economia do País”, afirmou.

“Hoje, já estamos com 38 serviços online, muitos gratuitos, facilitando a vida de quem quer empreender na nossa cidade. Lembro que na minha primeira campanha, em 2012, o Sinduscon falava em um volume mais de R$ 6 bilhões de investimentos represados pela burocracia”, destacou o prefeito.