Após cerca de um ano afastados do Ceará em virtude de processos de restauro, dois importantes quadros do acervo da Universidade Federal do Ceará (UFC), A casa dos jangadeiros, de Raimundo Cela, e Retrato de Maria Ageldiva, de Mário Baratta, retornaram à Instituição.

A obra de Cela foi colocada na parede do Gabinete do Reitor da universidade, Cândido Albuquerque, já o de Baratta ficará exposto no Museu de Arte da UFC (MAUC). As duas peças foram apresentadas, na tarde desta quarta-feira, 22, na Reitoria, à empresária Graça Dias Branco, que patrocinou a restauração.

Ft_2022_06_23_restauro_quadro_mauc_gr
(Foto: Ribamar Neto/UFC Informa)

A peça de Raimundo Cela, renomado artista cearense, foi feita em madeira em 1945. O quadro se encontrava, já há alguns anos, com uma mancha e com uma falha na madeira. Já o de Baratta, carioca que se tornou artista enquanto era aluno da Faculdade de Direito do Ceará, foi concebido em óleo sobre tela na década de 1940, e apresentava desgaste em sua cor e em sua textura.

“A gente tem que cuidar do que é nosso. E seria muito bom se conservássemos todo esse patrimônio que temos, pois temos coisas belíssimas, obras maravilhosas”, destacou Graça Dias Branco durante visita à UFC.

Participaram do encontro na Reitoria, além de Graça e do reitor Cândido Albuquerque, o vice-reitor, Glauco Lobo; a diretora do MAUC, Graciele Siqueira; a diretora da SECULT UFC, Maria Pinheiro; a diretora do Memorial da UFC, Gerda Holanda; o pró-reitor de Planejamento e Administração, Almir Bittencourt; a pró-reitora de Extensão, Elizabeth Daher; o pró-reitor de Gestão de Pessoas, Marcus Vinícius, e o galerista Leonardo Leal.