Com lançamento este mês, o livro “Ruas Biográficas” traz 301 microbiografias de personalidades, lugares e elementos da natureza que nomeiam ruas de Fortaleza. História e identidade da capital cearense permeia as páginas do livro

Naara Vale
naaravale@ootimista.com.br

“Que histórias guardam as ruas de uma cidade? Quem são essas pessoas cujas vidas perpassam os nossos caminhos em Fortaleza?”. Foram questionamentos como estes que levaram o jornalista cearense Emmanuel Montenegro a observar com mais atenção os nomes estampados nas placas das ruas da capital cearense. A curiosidade por conhecer a história daqueles que nomeavam os caminhos da cidade o instigou a dar início ao projeto “Ruas Biográficas”, que agora ganha formato de livro, com lançamento marcado para o próximo dia 29 de julho, às 18h, no Simpatizo Amor de Bar.

“Ruas Biográficas” traz 301 microbiografias de personalidades, lugares e elementos da natureza que nomeiam ruas de Fortaleza, ilustradas por fotografias das respectivas placas. As microbiografias são de nomes de ruas de 64 bairros das mais diferentes regiões de Fortaleza.

1707tr1702_3c
Emmanuel Montenegro, autor do livro

O projeto teve início em 2014, após Emmanuel Montenegro se deparar com a microbiografia do médico e político cearense José Lourenço descrita na placa da rua que leva o nome do político falecido em 1874. As inscrições encontradas em algumas placas de ruas da cidade são fruto de um projeto encabeçado pelo jornalista Cláudio Pereira, então presidente da extinta Fundação Cultural de Fortaleza (Funcet), durante as gestões do ex-prefeito Juraci Magalhães, ambos já falecidos.

“Era um projeto bacana, que trazia a história, a memória da cidade. Pensei em como eu poderia trazer isso de volta, cheguei a pensar em formatar um projeto, mas seria muita burocracia, então pensei que hoje a gente tem as redes sociais e só depende da minha pesquisa. Já fotografei a placa, depois caminhei por algumas ruas do Meireles, onde eu morava na época, e já passei um final de semana todo pesquisando sobre esses nomes”, conta Emmanuel Montenegro.

Com a ajuda da internet, das bibliotecas e do memorialista Nirez, o jornalista criou no Instagram o perfil @ruasbiograficas e passou a postar na rede social as microbiografias que conseguia fazer durante o seu tempo livre. Com cerca de uma postagem por semana, de novembro de 2014 até hoje, Emmanuel conseguiu registrar 301 microbiografias que estarão todas no livro. As ruas biografadas foram escolhidas aleatoriamente, de acordo com os caminhos que o escritor cruzava.

Com 212 páginas, o livro “Ruas Biográficas” é fruto de uma campanha de financiamento coletivo lançado pelo autor no início de 2020, a qual, em 31 dias, conseguiu ultrapassar a meta posta inicialmente. Ao todo, mais de 300 pessoas e empresas compraram o livro antecipadamente.

Memória e identidade

Durante suas pesquisas, Emmanuel se deparou com muitas curiosidades sobre a vida dessas pessoas que dão nomes às ruas de Fortaleza e que a maioria das pessoas nem imaginam quem foi. “Esse foi um dos objetivos do projeto: incentivar as pessoas a lerem uma microbiografia dessa e despertar nela a curiosidade para ir atrás de outras histórias, de conhecer mais a memória da própria cidade”, diz o autor.

Para ele, conhecer a história das ruas e das personalidades que dão nome a elas é uma forma de seus moradores estreitarem laços com a cidade e criarem um sentimento de pertença. “Você acaba se conhecendo um pouco mais. Você abre a mente para novos conhecimentos e acaba despertando para saber quem você é, onde você mora, o que está fazendo aqui… É uma forma de assumir a própria identidade, não só a sua, mas do local em que você mora, a valorizar a história e a cultura”, ressalta Emmanuel.

Serviço:
Ruas Biográficas, de Emmanuel Montenegro
212 páginas
Valor: R$ 60
Lançamento: dia 29 de julho, às 18h
Onde: Simpatizo Amor de Bar
Mais informações: 99610.9329 ou @ruasbiograficas