O ainda recente impedimento do encontro regado a calor humano e olhos nos olhos consolidou o contato virtual, mas também acendeu a vontade de estar junto daquilo que se ama. Motivados por esse desejo, mais de três mil bailarinos movimentam Fortaleza a partir de amanhã (23), com o início da primeira edição presencial do Fendafor – Festival Internacional de Dança de Fortaleza desde a pandemia. A 22ª edição do evento será no Theatro José de Alencar (TJA), palco para uma verdadeira maratona de cursos e apresentações que passeiam pelos mais variados gêneros, incluindo jazz, ballet clássico, dança do ventre, danças populares, sapateado e outras manifestações. Variedade também se estende às categorias, abraçando do Baby ao Avançado. Os ingressos custam a partir de R$ 35.

“Essa edição traz como tema justamente o reencontro. É uma forma de se reconectar após tanto tempo. Os alunos podem fazer uma troca com dançarinos de vários estados brasileiros e do exterior, é um verdadeiro intercâmbio de muito sotaques e danças dos mais variados estilos”, antecipa Janne Ruth, diretora geral do evento. O Fendafor, acrescenta a idealizadora, é dividido em dois momentos: a Mostra de Dança Internacional e as mostras competitivas em diversas categorias.

A edição de retorno recebe também um corpo docente de grandes nomes e pensadores do universo da dança, tanto do cenário nacional como internacional, presentes para julgar os bailarinos e ministrar cursos e oficinas. Entre eles: André Malosa (São Paulo), Cícero Gomes (Rio de Janeiro), Juliana de Vecchi (Bahia), Jeff Oliveira (Ceará), Gleidson Vigne (Alemanha), Anne Juliete (EUA) e Bruno Peixoto (Ceará).

Novos horizontes 
Apesar dos retrocessos da pandemia da covid-19, o mergulho no universo virtual permitiu ao Fendafor romper limites territoriais e chegar a mais pessoas, uma vez que duas edições ocorreram em formato remoto, o Fendafor Home Experience. A prova disso foi a maior procura nesta edição marcada pelo retorno ao modelo presencial. “Temos para este ano 1.300 performances, 400 a mais do que em 2019 [última edição presencial]. Estamos também com quase 3.500 bailarinos inscritos e 26 bailarinos convidados”, elenca Janne.

Incluídos neste guarda-chuva estão profissionais e alunos oriundos da Alemanha, EUA, Portugal e do Chile, além dos brasileiros, que vêm de 22 estados mais o Distrito Federal.
Além de propor a montagem de um panorama da dança no Ceará, as apresentações e competições dão prêmios em dinheiro, bolsas de estudo em renomadas escolas de dança, passagens aéreas e participação em festivais nacionais e internacionais.

WhatsApp Image 2022 06 22 At 00.25.05
(Foto: Divulgação)

Programação paralela
Nos jardins do TJA, ao longo dos 12 dias de evento, ocorrerá o Mercado da Dança, com apresentações gratuitas e diversos stands de lojas com produtos destinados a bailarinos, praça de alimentação, área de convivência e, ao final do Festival, serão promovidas algumas festas para bailarinos. O acesso a este ambiente é gratuito. “É muito interessante passar por lá e ver os sotaques diferentes dos bailarinos se misturando. É uma forma de aproximar culturas e de se encontrar após tanto tempo”, defende a diretora.

Com 23 anos de existência, conforme Janne Ruth, o Fendafor é um dos eventos que atesta a capacidade do Ceará para a dança e também para a organização de eventos de grande porte. “A gente luta muito para ter esse reconhecimento e é, sem dúvidas, um salto para o Ceará. Nosso estado não perde nem para o Rio de Janeiro na força da dança. Nós podemos chegar entre os melhores do mundo”, completa.

Serviço

Fendafor 2022

De 23 de junho a 3 de julho

No Theatro José de Alencar (Rua Liberato Barroso, 525 – Centro)

Mais: www.fendafor.com.br @fendafor