Menos desconto nos preços de tabela e menor número de distratos (dissolução da compra depois do início do processo de aquisição do imóvel) foram os aspectos positivos mapeados pelo Flash Imobiliário no mês de julho. O evento é realizado pelo setor de inteligência de mercado da Lopes Immobilis e mede o desempenho do setor de Fortaleza e contempla as 60 maiores construtoras e incorporadoras.

De acordo com o CEO da Lopes Immobilis, Ricardo Bezerra, apesar dos números ligeiramente menores nas vendas de unidades em residenciais verticais excluindo Minha Casa, Minha Vida (MCMV) em comparação com períodos anteriores – 94 unidades de residenciais verticais novos, 25% a menos em relação a julho de 2018, quando foram vendidas 126 unidades – as quedas nos distratos e nos descontos “indicam uma tendência de recuperação e vendas mais garantidas”. Outro índice que apresentou queda em julho foi o Valor Geral de Vendas (VGV), que ficou em R$ 69 milhões, 19% a menos do que os R$ 85 milhões do mesmo mês do ano passado.

Mesmo assim, Ricardo Bezerra avalia positivamente o acumulado do ano: “as vendas continuam acima do ano passado, cerca de 12% a mais, e a gente crê que até o fim do ano essa diferença vá passar dos 20%, o segundo semestre tende sempre a ser melhor que o primeiro”, avalia.

Para o empresário, outros fatores que devem influenciar positivamente na retomada da construção civil são a aprovação da reforma da previdência e a queda da taxa de juros. “Nós esperamos fechar 2019 com um VGV entre R$ 2,4 e R$ 2,5 bilhões”, conclui.

Fotos e vídeo: Davi Farias
Edição de vídeo: Ismael Soares