No dia em que comemora seis anos da sua reinauguração, nesta terça-feira (25), o Cineteatro São Luiz dá início a uma programação especial com um passeio pelos seus 63 anos de história e depoimentos Levi Jucá, Robledo Duarte e Fagner

Naara Vale
naaravale@ootimista.com

Quando foi inaugurado, em 26 de março de 1958, pelo empresário Severiano Ribeiro, o Cineteatro São Luiz tornou-se o mais moderno e luxuoso cinema do Brasil. Sua construção teve início em 1938, após a demolição do Cine Pollytheama, mas sua conclusão só se deu 20 anos depois por constantes atrasos na chegada dos materiais que vinham de longe. Durante duas décadas, o equipamento instalado no Centro de Fortaleza viveu dias de puro glamour, mas acabou entrando em decadência com o surgimento das grandes redes comerciais de cinemas em shoppings.

Em 1991, ele foi tombado como patrimônio histórico e cultural pelo Governo do Estado e em 2007, foi arrendado pela Federação do Comércio do Estado do Ceará, mas também não conseguiu voltar aos tempos áureos. Em 2011, o Governo do Estado adquiriu o prédio do Cine São Luiz e realizou uma grande reforma que, além de restaurar muitas das estruturas originais, transformou o cinema em um cineteatro, tal como previa a planta original de Severiano Ribeiro.

No dia 25 de maio de 2015, o Cineteatro são Luiz voltava a abrir suas portas ao público, agora com a possibilidade de oferecer uma programação que ia além da exibição de filmes. O espaço tornou-se sede e equipamento cultural da Secretaria de Cultura do Governo do Estado, capaz abrigar shows musicais e espetáculos de teatro, além de seguir funcionando como cinema.

“A cada ano o equipamento amplia as possibilidades de encontro com a arte e com a cultura, ao tempo em que amplia os diversos públicos que integram e acessam os serviços ofertados. Mesmo no contexto atual (pandemia), buscamos nos reinventar cotidianamente, mantendo viva a missão do Cineteatro, a de lugar de memória e de afetos. Um lugar vivo que valoriza e preza a sua conexão com o público, com os artistas e produtores, pensadores e realizadores na área da cultura”, diz José Alves Netto, diretor do Cineteatro São Luiz.

Comemoração

Para celebrar os seis anos de reabertura do Cineteatro São Luiz, o equipamento promove, nesta semana, uma programação especial toda virtual, que tem início nesta terça-feira (25), às 17h, com “O Mundo Mágico de Luizinho”.  A contadora de histórias Gorette Costa e o mascote do Cineteatro, Luizinho, irão passear pelos 63 anos de história do São Luiz, da fundação aos dias atuais.

Também nesta terça-feira (25), às 18h, estreia a faixa de programação “Relicário São Luiz”, com o historiador e professor Levi Jucá. O arquiteto e professor Robledo Duarte e o cantor e compositor Fagner que participam da ação, respectivamente, nos dias 27 e 29 de maio, no mesmo horário. Os convidados abordam questões que perpassam suas experiências e de como elas se entrecruzaram, em determinado momento, com o Cineteatro São Luiz. Toda a programação é virtual e será disponibilizada através do site, canal de YouTube e Instagram do Cineteatro com acesso gratuito.

Serviço:

Aniversário de seis anos de reabertura do Cineteatro São Luiz

Terça (25)

17h – Contação de História – O Mundo Mágico de Luizinho, com Gorette Costa

Onde: www.cineteatrosaoluiz.com.br e canal do YouTube do Cineteatro São Luiz

18h – Relicário São Luiz, com Levi Jucá

www.cineteatrosaoluiz.com.br, canal do YouTube e Instagram (@cineteatrosaoluiz)

Quinta (27)

18h – Relicário São Luiz – Robledo Duarte

www.cineteatrosaoluiz.com.br, canal do YouTube e Instagram

Sábado (29)

18h – Relicário São Luiz – Fagner

www.cineteatrosaoluiz.com.br, canal do YouTube e Instagram