Training Gym, HIIT e os exercícios com peso corporal estão entre as novidades de práticas esportivas adotadas pelo mercado fitness da capital cearense. Especialistas da área explicam a funcionalidade de cada um deles. Confira!

Emanuel Furtado
emanuelfurtado@ootimista.com.br

Para quem gosta de praticar exercícios físicos, mas está saturado dos métodos tradicionais – como os repetitivos aparelhos de musculação -, algumas academias da cidade estão adotando novas modalidades, de olho no interesse e no conforto dos alunos. Entre as alternativas apresentadas pelo mercado fitness estão o Training Gym, o HIIT e os exercícios com peso corporal. Todas elas têm como objetivo, além do lado estético, a melhoria do condicionamento físico e da qualidade de vida.

O treino de peso corporal, por exemplo, não utiliza máquinas ou pesos, apenas o próprio corpo. Agachamentos, pranchas e burpees (exercício corporal com salto) são algumas das possibilidades que podem ser executadas com esse tipo de prática – que pode ser realizada não apenas em academias, mas também ao ar livre. Professor e coordenador técnico da AYO Fitness Club, Júlio César Chaves Nunes Filho diz que engana-se quem pensa que são mais fáceis por não demandarem aparelhos ou pesos. “Existem vários níveis de dificuldade”, diz ele.

Profissional de Educação Física, Gisele Oliveira explica que o HIIT (High Intensity Interval Training) é um treino intervalado de alta intensidade, realizado em um curto espaço de tempo. “É um treino rápido para quem tem as horas contadas. Ele acelera o metabolismo e promove a queima de gordura de forma mais rápida”, diz ela, lembrando que  ele também aumenta o condicionamento físico.

“Uma das características principais deste exercício, além do nível de intensidade elevada, é o intervalo de descanso entre as séries. Por exemplo: pode-se realizar um mesmo exercício ou um conjunto de exercícios com a duração de 30 segundos e, logo após, um descanso de 15 segundos para se recuperar para a próxima série”, complementa Júlio César.

Segundo ele, a quantidade de séries, a complexidade dos exercícios solicitados, o tempo de execução de exercícios e o intervalo de descanso podem variar de acordo com o nível de condicionamento do aluno. Ele alerta que o profissional de Educação Física é o principal responsável pela definição do programa ideal para cada pessoa.

Já com relação ao Training GYM, Júlio César explica que ele integra a musculação com exercícios funcionais, de acordo com o objetivo de cada aluno. “Este tipo de programa de treino é muito interessante, pois engloba a melhoria do condicionamento, aumento da força, ganhos de hipertrofia muscular e, por consequência, ajuda no emagrecimento. Para isso, o aluno passa por várias fases de treinamento com o decorrer dos meses, trabalhando cada um desses fatores de forma integrada, potencializando os resultados”.

Gisele Oliveira acrescenta que o Training GYM é uma academia híbrida, focada em resultados. “Pode ser praticado em áreas livres, onde são feitos exercícios mais adequados para o seu dia a dia; menos máquinas, treinos livres e exercícios multifuncionais para movimentos integrados”, diz a profissional de Educação Física.