O Instituto Nordeste Cidadania (Inec), responsável pela articulação da Campanha Natal Sem Fome no Nordeste, norte de Minas Gerais e Espírito Santo, conseguiu bater a meta de arrecadação estipulada para a região. Só no Ceará, onde é localizada a sede do Inec, foram arrecadadas mais 97 toneladas de alimentos. Ao todo, em toda a área de atuação da entidade, foram arrecadadas cerca de 438 toneladas.

O montante é mais do que o triplo da meta inicial, que era de 120 toneladas. As doações devem ajudar mais de 44 mil famílias em situação de vulnerabilidade social. As entregas foram iniciadas ainda em dezembro e devem continuar durante todo o mês de janeiro.

A última edição campanha teve início em outubro e se estendeu até o dia 23 de dezembro. Encabeçado nacionalmente pela ONG Ação da Cidadania, o Natal Sem Fome acontece desde 1993, e tem como objetivo o combate à fome e a conscientização sobre o direito a uma alimentação saudável e à segurança alimentar e nutricional.

Neste ano, a importância ação foi ainda maior, tendo em vista a situação das mais de 10 milhões de pessoas que convivem com a insegurança alimentar grave no Brasil. O dado é da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgada em setembro. Ou seja, mais de 10 milhões de brasileiros têm restrição de acesso aos alimentos ou dividem uma quantidade de comida insuficiente para o número de pessoas que moram na mesma casa. Ainda incluem-se neste quadro as pessoas de uma mesma residência que passam o dia inteiro sem comer nada.

O diretor presidente do Inec, Stelio Gama, agradeceu a ajuda dos cearenses e de todos que contribuíram com a campanha. “Agradecemos profundamente a mobilização da sociedade, que se envolveu diretamente numa ação que ameniza uma situação precária ainda vivida por tantos brasileiros. Somos conscientes do nosso papel junto a sociedade, sobretudo por conta da crise ocasionada pela pandemia que ainda perdura. Não mediremos esforços no combate a essas situações e continuaremos contando com a sociedade”, afirma.

Além das doações individuais e em grupos organizadas por empresas, condomínios e outros, o sucesso da campanha, em 2020, se deu devido a dois fatores: a ajuda de parceiros como o Grupo Pão de Açúcar, Defesa Civil do Ceará, Rede Ancar, Camed Corretora, Ticket, Colégio Agnus, Super Lagoa, Movimento ODS Ceará e Conselhos de Segurança Alimentar e Nutricional (Conseas) do Ceará e de Fortaleza, e a mobilização dos quase oito mil empregados do Inec. “O voluntariado faz parte do DNA da nossa instituição, mostra o quão imbuídos estamos das nossas responsabilidade como cidadãos”, afirma Helda Pereira, diretora administrativa socioambiental do Inec.

Em âmbito nacional a ação também contou com a parceria de duas agências da ONU, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e o Programa Mundial de Alimentos (PMA). Organizações e empresas como Ifood, AME, Mastercard, Lojas Americanas, Camil, Rede de Shoppings Ancar Ivanhoe, Fiocruz e CBF também participaram nacionalmente de toda a Campanha.