Morreu, na noite nesta terça-feira (4), aos 42 anos, o ator Paulo Gustavo, em decorrência de complicações da covid-19. O humorista estava internado em um hospital no Rio de Janeiro desde 13 de março, e chegou a apresentar melhora em seu quadro clínico no domingo (2), quando acordou e interagiu com médicos e com seu marido, Thales Bretas.

Na noite do mesmo dia, no entanto, o ator sofreu uma embolia, com piora acentuada do nível de consciência e dos sinais vitais. 

No início da noite desta terça-feira (4), a assessoria de imprensa do ator que, com base no boletim médico, apesar de estar com sinais vitais, o quadro do humorista seria irreversível.

Paulo Gustavo é pai de dois filhos, os gêmeos Romeu e Gael, e ficou nacionalmente conhecido ao produzir e estrelar a franquia de filmes “Minha Mãe é uma Peça”, no qual interpretava a personagem Dona Hermínia, sucesso de público e crítica.

Natural de Niterói, no Rio de Janeiro, Paulo Gustavo teve aulas de teatro na Casa das Artes de Laranjeiras. Sua primeira peça foi “O surto”, na qual dividiu a direção com Fernando Caruso, em 2004. Nele, Paulo interpretou, pela primeira vez, a Dona Hermínia, personegam que ele dizia ser inspirada na sua própria mãe.

Em 2006, ela ganhou uma peça própria e sete anos depois, virou estrela de cinema. Paulo Gustavo também protagonizou programas de televisão e foi apresentador do Prêmio Multishow por diversas vezes.