Iniciadas há um mês as vendas do voo direto entre Fortaleza e Madri vão “muito bem”, conforme classifica a Air Europa. Segundo a companhia, que começa a operar no Ceará em 20 de dezembro, 70% das compras foram feitas no Brasil.

Gonzalo Romero, diretor da empresa espanhola no Brasil, diz que foco da empresa está no êxito deste voo. Ele explica que o Brasil é o quarto mercado mais importante para a Air Europa, atrás de Espanha, Itália e Estados Unidos. No País, Fortaleza cumpre um papel estratégico. Com a Gol como parceira e em processo de formação de join venture com a Air France/KLM, a empresa espera fazer de Fortaleza um hub.

“Fortaleza é um mercado prioritário, entendemos que tem um potencial muito grande, cresceu muito nos últimos anos”, diz Romero. “Hoje, não somente estamos pensando em passageiros de Fortaleza e do Ceará, também estamos pensando em passageiros de outros estados do Brasil”.

Diretor da Air Europa no Brasil desde o ano passado, Romero tem no currículo 14 anos na Aerolíneas Argentinas, onde também exerceu a função de diretor para o mercado brasileiro. Em visita a Fortaleza, onde prepara o lançamento do novo voo, ele conversou com exclusividade com o Tapis Rouge. Confira.

WhatsApp-Image-2019-09-09-at-19.39.16-300x168 Air Europa: voo entre Fortaleza e Madri tem 70% das vendas no Brasil e vai "muito bem"

Que critérios contribuíram na decisão da Air Europa de voar para Fortaleza?
A Air Europa é uma companhia que está crescendo muito, principalmente no Brasil. Fortaleza vai ser o nosso quarto destino, a quarta porta de entrada e saída, no Brasil. Fortaleza é um mercado prioritário, entendemos que tem um potencial muito grande, cresceu muito nos últimos anos. Não só Fortaleza. O Estado mesmo e todas as cidades e estados que estão perto do Ceará têm um potencial muito grande para nós. Hoje, não somente estamos pensando em passageiros de Fortaleza e do Ceará, também estamos pensando em passageiros de outros estados do Brasil. Temos uma parceria muito forte com a Gol e, com ela, vamos fazer o nosso hub de Fortaleza para toda a Europa.

A Air Europa está em processo de composição de uma joint venture com a Air France/KLM, que tem um hub em Fortaleza, para a América Latina. Isso pesou na decisão?
Com certeza. Hoje estamos trabalhando muitas partidas com Air France/KLM. É a primeira joint venture que vamos ter em nossa companhia em nível mundial. É um grande desafio, entendemos que Air France e KLM são excelentes companhias, excelentes parceiros e, com certeza, foi uma das causas também para escolhermos operar no mercado Fortaleza.

O mercado aéreo de Fortaleza está se abrindo. O que a Air Europa aposta como diferencial para conquistar o cliente?
Temos um produto de muita qualidade. Como diferencial, oferecemos aos passageiros uma conectividade na Europa, em Madri, muito forte. A Air Europa, hoje, tem 40 destinos espalhados por toda a Europa. O passageiro que sai de Fortaleza para Madri tem uma rápida conexão e pode ir para 40 cidades da Europa. O passageiro de Ceará pode escolher nossa companhia não só para voar para a Espanha, mas também para voar para outro destino. Outro ponto sumamente importante é que nosso atendimento a bordo tem realmente qualidade. Nossa companhia vem trabalhando há muitos anos em melhorar o produto e conseguimos ter um produto unificado, de excelência, nos nossos equipamentos. Pensamos principalmente em nosso atendimento a bordo. A companhia tem desenhado um menu executivo para todos os passageiros, que foi desenvolvido por Martin Berasategui, o chef mais conhecido da Espanha, que tem dez estrelas Michelin. Ele teve a honra de preparar o nosso menu a bordo. Além disso, nos caracterizamos muito pela nossa tripulação, o atendimento é muito qualificado. A tripulação tem um atendimento muito atencioso com os passageiros. Os passageiros se sentem muito à vontade, muito confortáveis. Tentamos manter, não perder nunca o atendimento que temos em nossos equipamentos.

Vocês também apostam no stop over como diferencial?
O passageiro que está saindo do Brasil tem possibilidade de escolher ficar em Madri, fazer um stop, seja na ida ou na volta. O passageiro pode escolher quando quer ficar em Madri e conhecer a cidade. Com certeza, é um atrativo muito forte porque Madri, como se sabe, é uma das capitais mais conhecidas da Europa por sua cultura, gastronomia, esporte. Tem muito passageiro que escolher ficar minimamente dois ou três dias em Madri e, depois, continuar a vigem. Ou, na volta, faz um stop e continua para o Brasil.

A Air Europa tem planos de lançar um stop over também no Brasil?
Estamos avaliando a possibilidade. Não temos uma definição em relação a isso. Estamos agora entendendo como será feita a nossa comercialização nos primeiros meses, mas, com certeza, estaremos avaliando essa possibilidade.

Como a Air Europa está promovendo o destino Fortaleza?
Temos uma parceria muito forte com a Secretaria do Turismo e o Governo do Ceará. Temos pensado em fazer uma campanha de comunicação muito forte do mesmo jeito vai ser feita aqui na Europa, nas principais cidades, como da Espanha e Itália. Itália, por exemplo, tem um potencial de passageiros vindos para Fortaleza e Ceará historicamente. Hoje em Milão, uma das principais cidades da Europa, tem uma tendência muito forte de passageiros para Fortaleza. Estamos pensando em fazer uma comunicação muito agressiva nesse sentido. O plano com o Governo do Ceará, justamente, envolve uma comunicação muito forte, agressiva, na Europa para trazer passageiros para o Ceará.

Em uma entrevista recente, o diretor de desenvolvimento internacional da Globalia, Lisandro Marque, citou que avalia outros destinos no Brasil, incluindo domésticos. Que cidades vocês avaliam?
A Air Europa tem Brasil como mercado sumamente relevante. Air Europa enxerga o Brasil com um potencial muito grande. Nos últimos tempos, o Brasil mostrou uma abertura muito mais agressiva na questão do turismo ao mundo todo. A Air Europa quer aproveitar. Para nós, iniciar o voo de Fortaleza, que vai ser a quarta porta de entrada e saída do Brasil ligando com toda a Europa, é sinal de que o Brasil é um mercado importante para todos nós. Hoje, me animo em falar que o Brasil é o quarto mercado em importância para nossa companhia, depois de Espanha, Itália e Estados Unidos. Sem dúvida, vamos continuar trabalhando nesse mercado, continuar enxergando possibilidade de continuar crescendo. Hoje nosso principal desafio é Fortaleza. Queremos que Fortaleza seja um caso de êxito, um sucesso. Estaremos iniciando com duas frequências semanais a partir do próximo dia 20 de dezembro e, depois, colocamos a terceira frequência. Estamos super animados, entendemos que o Brasil segue apresentando oportunidade para nós.