Especialistas apontam a hidratação como um dos principais cuidados na hora de curtir a estação das altas temperaturas. A água de coco pode ser uma aliada, mas consumo requer parcimônia. Confira dicas de como se refrescar no verão, mantendo a pele com aspecto hidratado

Danielber Noronha

danielber@ootimista.com.br

É verão, praia, piscina, trilhas ecológicas, tudo acontecendo ao mesmo tempo. Para aproveitar, porém, existe uma regra básica: hidratação em primeiro lugar. A ingestão de líquido é uma das principais alternativas para manter o bom funcionamento do corpo, em especial durante atividades que convergem com maior exposição ao sol e às temperaturas elevadas. Diante disso, a água de coco pode ser uma alternativa saudável e saborosa na hora de repor as energias.

“A água de coco, além de ter um sabor agradável e muito aceito pela população, é considerada um excelente repositor eletrolítico e energético. Ela é fonte de eletrólitos como sódio, potássio, fósforo e nutrientes, que muitas vezes são eliminados no nosso corpo através do suor ou episódios de vômitos e diarreia”, destaca a nutricionista Gabriela França.

Consumo consciente

As temperaturas mais quentes, alerta a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), exigem hidratação redobrada, por dentro e por fora. A entidade recomenda o aumento da ingestão de líquidos e abusar da água, do suco de frutas e da água de coco. “A água de coco é composta, em média, por 93% de água, 5% de açúcares, além de vitaminas e minerais. Sendo assim uma ótima opção para hidratação e reposição de eletrólitos”, detalha Gabriela.

Contudo, é preciso dosar a quantidade ingerida do líquido. “A água de coco também possui calorias. Um copo de 200ml tem, em média, 40 kcal. Além disso, apresenta açúcares, não sendo indicado o consumo exacerbado para diabéticos. Apesar de ser uma boa repositora hidroeletrolítica, não deve substituir a ingestão de água”, explica. Especialista em terapia nutricional enteral, Gabriela afirma que não há uma quantidade ideal ou recomendada para o consumo diário da água de coco. “O consumo deve ser pensado de forma individualizada, de acordo com a necessidade de cada um, não tendo uma recomendação padrão”, pontua.

Já que o assunto é coco, a carne presente no interior do fruto também pode ser consumida. “Ela é fonte de gorduras boas, que, quando combinada com uma alimentação equilibrada, é importante para a saúde do coração e tem ação anti-inflamatória no nosso organismo. Além disso, é rica em fibras e antioxidantes”, elenca a nutricionista. No entanto, também é preciso ter cuidado: por ser rica em gorduras, a carne do coco possui alto teor calórico e deve ser inserida com cautela no dia-a-dia.

Outras possibilidades

Uma dica da SBD para pessoas que têm dificuldade em tomar água é ingerir chás claros ou sucos de frutas, dividindo a quantidade indicada para um dia, dois litros, entre água e chás. A ideia, segundo a SBD, é tornar o consumo mais prazeroso. Tais ações, acrescenta a entidade, irão resultar em uma pele com aspecto macio e elástico.

mais

Dicas para manter a pele hidratada

– Beber no mínimo dois litros de água por dia.

– Aliar com consumo de chás, sucos de fruta (ou a própria fruta) e água de coco.

– Evitar banhos quentes e muito demorados.

– Usar hidratante logo após sair do banho.

– Passar filtro solar antes de se expor ao sol.

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD)