Com a expectativa de retomada do mercado de automóveis, ainda que tímida, o grupo GNC planeja liderar o mercado de carros premium novos no Ceará. Por aqui, o conglomerado baiano opera a Volvo GNC Suécia e a BMW Haus, recém-adquirida por meio de uma troca com o conglomerado pernambucano ADTSA, além da Hyundai Grande Coreia e Chevrolet Codisman.

As duas representantes do segmento, que comercializaram juntas 271 carros novos em 2018, devem atingir 350 unidades ainda este ano, de acordo com o superintendente da BMW Haus, Saulo Parente. O executivo, que tem 10 anos de experiência no mercado e começou no segmento premium com a Lexus, deixou o comando da Volvo GNC Suécia para gerir a nova operação e tem o objetivo claro de posicionar a tradicional marca alemã na liderança das vendas de carros de luxo no Ceará. “O grupo GNC tem a característica de ser muito agressivo comercialmente”, avisa.

De acordo com Parente, a meta é alcançar a liderança do segmento ainda este ano. Em 2018, foram vendidas 167 BMW zero no Ceará – a grande maioria dos modelos da Série 3, a linha mais vendida no mundo, e do SUV compacto X1; além de 13 unidades Mini. “Esperamos uma melhora do mercado entre 8% e 15%, mas a BMW deve passar dos 15% e, nas melhores expectativas, chegar a 230 carros vendidos”. Já a Volvo vendeu 91 unidades em 2018 e a meta é fechar 2019 com 120 carros vendidos, principalmente do XC 40 e das versões híbridas do XC 60.

Experiência com a marca o grupo já tem: a bandeira BMW Haus já é utilizada em Salvador, onde lidera o segmento. O GNC entrou no ramo de revendas autorizadas em 1991 e tem 28 concessionárias em quatro estados – Ceará, Bahia, Pará e Minas Gerais – que representam as marcas Chevrolet, Hyundai, Toyota, Lexus, Audi, BMW e Volvo.

SauloParente2
Saulo Parente, superintendente da BMW Haus

A representação da BMW no Ceará chegou para o Grupo GNC como uma troca com outro grupo de revendoras, o ADTSA. Como se deu o processo entre as concessionárias?

Foi um processo muito amigável, a ideia era manter o trabalho e aperfeiçoar nas marcas em que cada uma tem mais experiência. A nossa ideia é ser líder de mercado no segmento premium no Ceará. E o Grupo GNC é muito agressivo comercialmente, já trabalha com a BMW em Salvador e quer estender pra cá com a mesma ênfase. Somos um grupo que não costuma perder negócio. Estamos aqui pra atender bem os clientes e mostrar resultado.

Vocês aproveitaram a mesma equipe da antiga Welle?

Continuamos com quase toda a equipe, os consultores são muito qualificados e estavam fazendo um bom trabalho. Agora é aperfeiçoar e buscar a liderança do segmento. A BMW terminou 2018 em segundo lugar, nosso objetivo é já encerrar 2019 em primeiro.

Quais são as estratégias para alcançar esse objetivo?

A nossa principal estratégia é mostrar que o grupo chegou com outra visão de mercado, investindo muito no digital e no relacionamento com o cliente. A gente vai buscar fazer sempre ações diferentes, tanto dentro quanto fora da loja. E não perdemos negócio, nós vamos pra cima pra não perder nenhuma negociação. Essa é uma característica forte do Grupo GNC, ser muito agressivo comercialmente.

Essa agressividade comercial significa o quê?

Nós vamos analisar caso a caso e oferecer as melhores condições. O que a gente quer é que o cliente saia satisfeito e com o seu BMW.

Além dos predicados consagrados da marca, como esportividade, tecnologia e confiabilidade, quais são as apostas da marca para este ano?

Além da experiência com a marca que a gente está trazendo pra cá, nós temos a favor os lançamentos da própria marca. 2019 vai ser promissor, será o ‘Ano BMW’. A Série 3, que é a linha mais vendida, vai ser totalmente reformulada. Temos ainda os modelos recém-lançados, como o X4 e o X3, e as novas versões da X5 e da Z4.

A BMW Haus vai oferecer o modelo elétrico i3?

Vamos fazer uma série de adequações ao longo deste ano para deixar a loja de acordo com o padrão mundial da marca, e até 2020 teremos um espaço para os modelos elétricos.

Essa meta de liderar o segmento premium também inclui a Volvo, já que a GNC Suécia também pertence ao grupo?

A Volvo foi a que mais cresceu no segmento, quase 90%. Em 2018 foram quase 100 carros vendidos. É uma marca promissora, muita respeitada e que tem dois produtos campeões, que são o XC60 e XC 40, que a gente espera que seja uma das lideranças do segmento. Também teremos o S60, que é muito esperado pelos amantes da marca, renovado. E a linha T8, de modelos híbridos, também é muito aguardada.