Que a França é um dos destinos mais charmosos e completos do mundo, não resta dúvida. Seja pela história, pelos museus, pela gastronomia ou pela arquitetura, não faltam motivos para visitar o país. No entanto, durante o inverno, alguns dos principais atrativos perdem um pouco do apelo, enquanto outros, como os alpes, chegam ao esplendor nos meses mais frios.

Enquanto vilarejos antigos, como os da Provence, por exemplo, cheios de vida e cor na primavera e no verão, mais parecem cidades fantasmas e as vinícolas e outros campos estão em “estado de dormência”, com os pés podados e sem folhas, outras cidades pulsam.

Paris tem seu charme realçado nas temperaturas baixas. Como os museus, restaurantes e centros culturais funcionam normalmente na baixa estação, é uma excelente oportunidade para conhecer os ícones da cidade-luz sem enfrentar filas quilométricas, sem falar nos vários ringues para patinação no gelo que são abertos pela cidade e na tradicional feira no Trocadéro.

Na fervilhante Côte D’Azur, algumas das maiores cidades, como Nice e Cannes, promovem festivais, principalmente de música e gastronomia para manter o fluxo de visitantes e também é uma oportunidade para conhecer a região sem multidões, apesar do vento e da umidade que aumentam a sensação de frio.

Mas é nas montanhas que a França guarda os seus maiores atrativos entre os meses de novembro e março. Na região próxima às fronteiras com a Itália e a Suíça ficam a maior parte das estações, que além de muitas estações de ski e snowboard, tem lagos com vistas encantadoras, chalés charmosos e muitos hotéis de luxo.

Uma das principais cadeias de resorts de luxo da França, a Club Med, está aproveitando os voos da Air France/KLM a partir de Fortaleza para atrair turistas para os seus villages de neve. Villages como Valmorel, Peisey Vallandry, Grand Massif Samöens, Tignes Val Claret, Val d’Isere e Pragelato, entre outros, fazem parte da rede. Somente na França são 16 resorts de inverno, além de dois na Itália e na Suíça e outros três na Asia (um no Japão e dois na China), totalizando 23 resorts.

Além do reconhecido padrão das acomodações e dos serviços, todos os villages de neve Club Med na Europa foram construídos em altitudes que vão de 1.200 a 3.200 metros e têm em comum pistas de ski de vários níveis, que variam entre 150 km e 600 km; aulas coletivas inclusas nos pacotes, tanto para ski quanto para snowboard; passes de acesso aos teleféricos e de deslocamento entre os pontos de elevação; bar, snacking e três refeições incluídas, animação com equipes especializadas e em alguns, monitoramento para crianças e adolescentes.

Além disso, os hóspedes podem optar por aulas individuais e nos fins de semana e aluguel de equipamentos, que também podem ser reservados com antecedência em agências (em Fortaleza, a Casablanca oferta este serviço) para pagamento no check out.

Outro serviço incluído são os transfers entre as estações de trem TGV e os resorts, para quem vem via Paris, e também transfers dos aeroportos de Turim e Milão, na Itália, que ficam a no máximo 2h30 dos alpes italianos, e de Genebra, na Suíça, que fica até três horas de viagem das acomodações na França.

Atualmente, a rede está promovendo a Brazil Week Club Med, com condições especiais e pacotes all inclusive para o período da Semana Santa no Resort Grand Massif Saoens Morillon, a partir de oito vezes de R$ 689,00.

Para mais informações sobre a Brazil Week Club Med e outras experiências e promoções em viagens, acesse www.casablanca.com.br, ligue 3466.6000 ou mande mensagem para 99234.6000.