De um lado, o mar do Caribe. Do outro, o Oceano Pacífico. No meio, montanhas, florestas tropicais, parques nacionais, rios convidativos para a prática de esportes aquáticos, cachoeiras, vulcões ativos e inativos e fontes de água termal, além do charme da capital San José, com sua arquitetura colonial espanhola. Essa é a diminuta Costa Rica, com apenas 51 mil km² de território e um dos países com melhor qualidade de vida da América Latina.

Localizada entre a Nicarágua e o Panamá – portanto, a cerca de uma hora de voo do “hub das Américas”, como é conhecido o aeroporto da capital panamenha, que conta ainda com as conexões super rápidas da Copa Airlines -, a Costa Rica é toda preparada para os turistas. Como a agricultura deixou de ser a principal atividade econômica há décadas, há restaurantes (uma dica é não deixar de experimentar as “sodas”, como são chamados os restaurantes familiares que servem comida típica, caseira e a preços bem mais em conta), hotéis, pousadas, empresas de serviço e aluguel de carro e equipamentos em praticamente todo o território e para todos os bolsos.

Outra peculiaridade da Costa Rica é a hospitalidade dos “ticos”, o apelido carinhoso para os costarriquenhos, e o seu orgulho por concentrar 5% da biodiversidade da Terra em apenas 0,03% da superfície. Tanto que o slogan do país é “pura vida” e 25,6% do seu território é composto por áreas de preservação. Os ticos também se orgulham por se diferenciar dos vizinhos latinos no gosto por regimes que flertam com o totalitarismo. Desde a sua independência definitiva, em 1847, a Costa Rica mantém uma das democracias mais longevas do mundo e aboliu suas Forças Armadas em 1949.

Uma das regiões mais visitadas é La Fortuna, onde está o Vulcão Arenal, o mais famoso do país e ainda em atividade, que abriga várias fontes de águas termais que formam piscinas naturais de água quente, conhecidas como hot springs. Próxima de lá fica Tortuguero, um berçário de tartarugas no Caribe que virou parque nacional. Para quem gosta de explorar a floresta, as cidades mais indicadas para ter como base são Santa Elena e Monteverde, que possui tirolesas entre as copas das árvores com um penhasco de 800 metros de altitude abaixo.

Para quem prefere curtir as praias, a mais famosa e hiper badalada é Tamarindo (também chamada pelos ticos de Tamagringo, devido à quantidade de estrangeiros em todas as épocas do ano). Apesar de não ser das mais bonitas, tem uma feirinha bem movimentada, vários bares e restaurantes (não deixe de ir ao Noguis, o mais antigo da praia, ao Ovelha Negra e ao Dragon Fly) e é perto de Playa Langosta, menos badalada e muito procurada para cerimônias de casamento ao ar livre. Ela tem o movimento todo concentrado em torno do Lolla’s On The Beach, um dos melhores beach clubs da Costa Rica.

Em Fortaleza, a Casablanca Turismo oferece pacotes completos para Costa Rica.